Notice: is_feed was called incorrectly. Conditional query tags do not work before the query is run. Before then, they always return false. Please see Debugging in WordPress for more information. (This message was added in version 3.1.0.) in /home/estrdoco/estressado.com/dev/wp-includes/functions.php on line 5663
Cientistas do Pentágono querem criar tatuagem que indique sinais vitais de soldados | Estressado

Cientistas do Pentágono querem criar tatuagem que indique sinais vitais de soldados

Cientistas do Pentágono querem criar tatuagem que indique sinais vitais de soldados

Pentágono quer desenvolver tatuagem que monitore batimentos cardíacos, temperatura corporal e respostas a estímulos / Créditos: GettyImages

Cientistas do Pentágono querem criar um sistema capaz de medir as condições fisiológicas dos soldados que seja durável e indestrutível. Para tanto, pretendem desenvolver uma tatuagem que monitore batimentos cardíacos, temperatura corporal e respostas a estímulos.

A equipe da Darpa, Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa dos EUA, está desenvolvendo novos aparelhos de bioestatística. A ideia é distanciar-se de eletrodos, gel e agulhas. Para isso, há uma busca por companhias de pesquisa que desenvolvam membranas, as quais, por meio de sensores, possam sinalizar informações na pele – algo como tatuagens temporárias.

A Darpa pretende fazer uso da tecnologia conhecida como Sistemas Eletrônicos Epidérmicos (EES). Assim, com materiais duráveis, procura-se criar algo como fibras em formato de serpentina, capazes de formar uma rede flexível e que, por meio de forças moleculares, possa aderir-se à pele.

Essas pequenas matrizes também poderão associar tais sensores a uma antena de ondas curtas que, coletando energia solar ou eletromagnética, seja capaz de transmitir informações dos soldados para aparelhos móveis.

bergas@bol.com.br
Felizardo Sandes e Orivaldo Peres Bergas Rev. bras. segur. pública |
São Paulo v. 7, n. 1, 166-180 Fev/Mar 2013
Resumo
Em uma situação ameaçadora de alto risco de vida, o policial não tem muito tempo para uma avaliação racional e, às
vezes, é “pilotado” pelas emoções, podendo em caso de grande ameaça cometer um erro na decisão. Este artigo oferece
novos subsídios para o treinamento policial com o uso do biofeedback, visando a melhoria do autocontrole emocional
em ocorrências de risco com uso de equipamentos biotecnológicos para revelar alguns eventos fisiológicos internos,
normais e anormais, sob a forma de sinais visuais e auditivos, a fim de ensinar o indivíduo a manipular esses eventos
involuntários do organismo. Uma parte do estudo enfoca a síndrome de emergência de Cannon, referente ao impulso
emocional de lutar ou fugir de uma situação ameaçadora diante da liberação de uma complexa cascata de hormônios.
Outra parte relata as distorções perceptivas de policiais em eventos com disparos de armas de fogo, como a “visão de
túnel”, “piloto automático”, “movimento lento do tempo” e até mesmo paralisia temporária. Metodologicamente a
pesquisa combina pesquisa exploratória e etnometodologia.
Palavras-Chave
Biofeedback; Ação policial; Síndrome de emergência de Cannon.

http://www2.forumseguranca.org.br/sites/default/files/09.pdf

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *